O presente estudo prévio refere-se ao projeto de arquitetura paisagista da requalificação do Largo José Lopes dos Santos, Rua do Caldeirão e Avenida dos Bombeiros Voluntários, bem como o “Laranjal” até à ligação com a Avenida Dr. João Martins de Azevedo (incluindo rotunda, passeios e faixa de rodagem) a qual se integra num conjunto de espaços mais alargada incluindo o Jardim Municipal. O espaço disponível para as várias intervenções tem aproximadamente uma área de 10.000m² e deverá incluir diversas valências, como a criação de zonas verdes de enquadramento, estadia e recreio e a concepção de zonas exteriores para eventos culturais de pequena/média dimensão como espetáculos e apresentações. Com esta requalificação, procuramos valorizar o uso ativo da circulação pedonal e melhorar as zonas urbanas de fruição e lazer. Para as adaptações propostas à circulação automóvel e estacionamento, o estudo contempla: – A interface entre a Av. Dr. João Martins de Azevedo, Rua dos Bombeiros e a Rua do Bom Amor será melhorada pela implantação eficaz da rotunda com a circulação pedonal. O desenho da rotunda tem em linha de conta a futura regeneração da Rua do Bom Amor e espaços conexos ao Convento do Carmo, sendo que a circulação automóvel se mantém sem qualquer alteração. – A Rua do Caldeirão ficará condicionada apenas a trânsito de serviço e emergência promovendo-se a ligação com a Rua da Levada nos dois sentidos, como atualmente, e para trânsito local. Acredita-se que esta alteração não tenha impacto na circulação automóvel e garanta, por sua vez, a excelência do espaço público incrementado pela renovação do Edifício da Central do Caldeirão. Na Rua do Caldeirão, com a reconstrução para fins didático-culturais do edifício da antiga central hidroelétrica propõe-se transformar o espaço numa “rua sem carros”, potenciando a vivência urbana. No conjunto Avenida Dr. João Martins de Azevedo/Rotunda/Rua Do Bom Amor, propõe-se a resolução do trânsito na confluência das três vias através do redesenho da rotunda existente. Na Avenida dos Bombeiros Voluntários, propõe-se a correção do traçado e reperfilamento para 8.0 metros de largura de forma a permitir integrar a Praça do Teatro Virgínia e “Laranjal”. A intervenção no Largo José Lopes dos Santos tem como objetivo primordial a criação de uma praça urbana constituindo uma nova centralidade na Cidade de Torres Novas, a partir do equipamento de importância cénica na cidade e região que é o Teatro. Quanto ao “Jardim das Laranjeiras”, pretende-se, com esta intervenção, que o laranjal existente entre o edifício novo dos BVTN e a avenida, atualmente, encerrado por um muro e inacessível ao uso público, seja transformado num “Jardim das Laranjeiras” para usufruto da população.

Local: Torres Novas

Requalificação do Nogueiral